sexta-feira, setembro 09, 2011

Crises e comparticipações

Vivemos tempos extraordinários e que têm originado cortes em muitos dos direitos adquiridos. O esforço que está a ser pedido a todos os portugueses é enorme. A todos não. Pelo menos para já quem faz abortos ainda mantem um direito. E que direito. E se o fm da comparticipação na pílula levar a gravidezes não desejadas que depois originam abortos? Só neste pais é que se subsidiava tudo: anti-conceptivo e aborto. O fim de um e outro é o caminho lógico.

1 comentário:

  1. é o caminho lógico ???????????????????????????????

    ResponderEliminar